Manaus | Viagem a Novo Airão e Anavilhanas

IMG_0698

Arquipélago de Anavilhanas é uma das regiões mais bonitas do Amazonas. É o segundo maior arquipélago fluvial do mundo, formado por um conjunto de mais ou menos 400 ilhas. E é grande mesmo. Entramos de lancha em um do lagos internos dele e simplesmente não dava pra ver o outro lado. E era um LAGO. É incrível.

Pra quem quer conhecer Amazônia um pouco mais a fundo, fazer um passeio menos “pra turista ver” que nem os de Manaus e sentir a grandiosidade da Amazônia de pertinho, eu recomendo fazer um passeio por lá.

O mais famoso é o flutuante dos botos, mas como já tínhamos interagido com os bichinhos lá perto de Manaus, resolvemos não ir e fazer um passeio mais longo pela região.

A cidade base para os passeios é Novo Airão.

 

O que falar de Novo Airão?

Não vá esperando uma charmosa cidadezinha de interior. Não é bonita, não tem uma área legal pros turistas/moradores ficarem, nada. Passamos por alguns perrengues. Vou enumerar, pra ficar mais fácil:

Primeiro perrengue: a estrada. Cheia de buracos e sem iluminação, recomendo FORTEMENTE que você chegue de dia, ou ao menos no finalzinho da tarde.

Segundo perrengue: a hospedagem. Minha dica: vá cedo pra cidade. Fiz uma reserva na Pousada Cabocla, mas quando chegamos a pousada estava cheia e os quartos todos ocupados. Não marcaram a minha reserva! ¬¬ Depois de rodar bastante (era feriado e estava tudo cheio) acabamos achando uma pousada por 50 reais a diária, sem café da manhã, mas com uma wifi ÓTIMA. Salvou a noite kkkk.

Terceiro perrengue: comida. Era um Domingo, e mesmo sendo véspera de feriado, não tinha nada aberto na cidade. Acabamos achando um lanchinho de esquina e comendo uma pizza. Mas nem reclamo muito, foi pizza e estava aberto. Amém.

Passados momentos de tensão, fomos dormir. kkk

Apesar dos perrengues, eu sempre tento encarar como um aprendizado. Toda viagem tem, e a gente aprende agora, pra na próxima se preparar melhor 😉 Acho também super importante relatar aqui no blog o lado ruim também, pra outras pessoas não passarem por esses problemas. Além disso, o passeio pelas Anavilhanas foi muito bom, e compensou todo o esforço. ^^

 

Onde ficar

Pousada Bela Vista – como falei aí em cima, é a mais conhecida e recomendada. Tomamos café da manhã lá, mas não lembro quanto pagamos por pessoa. O café estava bom, com comidas típicas, mas sem muita variedade. Eu achei o preço um pouco caro (R$ 210,00 a diária, com café da manhã).

IMG-20151105-WA0044

Vista da pousada

IMG_0668

Almoço bem gostoso: caldeirada

Mirante do Gavião – MARAVILHOSO. Gente, só vi nas fotos, mas apaixonei. Quero voltar em Novo Airão só pra me hospedar lá. É lindo. Em compensação, o preço é bem sinistro. Os valores das diárias iam de 775 a 1.150 POR PESSOA em um quarto duplo, ou seja, pelo menos 1.500 reais. Não deu pro meu bolso. Eles oferecem também uma opção bem bacana. Se você tem mais tempo, ou vai chegar de barco por exemplo (tem lugar pra atracar), há a opção de DAY USE , com o valor revertido em consumação. Por um pouco a mais, dá pra usar os quartos de dia também.

Anavilhanas Jungle Lodge – Um hotel de selva. Lindo, maravilhoso e caro. Só dá pra reservar pacotes a partir de dois dias, com os passeios todos inclusos. Não me hospedei lá, mas na minha opinião vale à pena.

Outras opções – mas se assim como eu, você não quer gastar horrores na hospedagem, a cidade tem várias pousadinhas mais simples. Chegando ainda de dia, é bem tranquilo de ir sem reservar nada. Basta chegar. 😉

 

Melhor Época

Assim como todo o Amazonas, você deve decidir em qual época quer ir: na seca ou na cheia do rio. Ambas têm suas vantagens e vão determinar bastante o tipo de experiência que você vai ter.

Na seca, o rio te presenteia com praias de areia branquinha, bem lindas. Essa época é boa também porque não chove muito, mas tivemos um problema: as queimadas deixaram toda a região coberta por fumaça – o que tirou em muito a beleza do passeio :/

Na cheia (minha preferida), você tem uma experiência que pra mim é indescritível: andar de canoa ou barco pelos igapós – a floresta alagada. 

 

O que fazer

Novo Airão tem bastante coisa bacana pra fazer, desde interagir com botos, a visitar grutas, parques de Anavilhanas e Jaú, praias, focagem de jacaré, até as ruínas de Velho Airão (antiga cidade, tomada por formigas). Encontrei esse site com muitas dicas bacanas de lá, deem uma olhada.

 

Passeio pelas Anavilhanas

Fechamos o passeio de meio-dia pela Pousada Bela Vista, por R$ 450,00 a lancha para até 4 pessoas. Então, apesar de ser privativo, quanto mais gente no seu grupo, melhor. :)

Andei pesquisando mais, e encontrei o blog da Kátia Glaísa, que mora em Manaus, falando de um passeio de R$ 80,00 pela associação local. Apesar de com certeza ser mais curto, achei que vale bastante à pena.

O passeio foi muito bom. Passamos por lagos gigantescos, vimos vários botos, alguns jacarés (que entravam na água correndo assim que a gente se aproximava), florestas inundadas, praias, uma comunidade ribeirinha e no fim pegamos até um temporal no rio, com uma super adrenalina pra voltar a tempo pra pousada.

IMG_0501 IMG_0528 IMG_0560 IMG_0556 IMG_0623

IMG_0574 (2) IMG_0579 IMG_0621

<3

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *